segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

O que eu vivi e ouvi em 2016



Enfim, 2017!

Antes tarde do que mais tarde ainda!

Assim como boa parte da população, eu também não via a hora deste ano pavoroso bater as botas, e renovar as esperanças e os blá blá blá's que fazemos a cada 365 dias.

Pessoalmente, muito pouca coisa se salvou como algo que eu possa definir como positivo neste último ano. Não vou entrar em detalhes que os amigos mais próximos já sabem. Mas a luta continua, e a expectativa de que 2017 seja no mínimo um pouquinho melhor do que 2016 ainda existe.